COMPARTILHAR

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) provocou um bate-boca no plenário do Senado, nesta quarta-feira (4), ao criticar os colegas que assinaram carta em defesa da prisão após julgamento em segunda instância.

O emedebista chamou de traição o documento assinado por 20 senadores e entregue ao STF (Supremo Tribunal Federal). Um dos citados, o suplente Airton Sandoval (MDB-SP) tentou intervir e foi interrompido.



"Se alguém nesta Casa não precisa respeitar a Constituição é vossa excelência que não foi eleito e veio aqui para puxar o saco de um governo moribundo que está vendendo o país", disse Renan.

"Moribundo está vossa excelência, que já está fedendo nesta Casa", afirmou Sandoval. Com informações da Folhapress.



Leia também: Bolsonaro diz que Exército tem papel claro na crise, como em 1964