COMPARTILHAR

Há pouco mais de um mês, a tragédia de Parkland, na Flórida, segue mostrando seus efeitos traumáticos. Agora a direção da escola entregou aos alunos mochilas transparentes, com o objetivo de identificar, mais rapidamente, se os alunos levam ou não objetos perigosos.

A medida vem após Nikolas Cruz, um ex-aluno de 19 anos, entrar no colégio de ensino médio, em 14 de fevereiro, levando numa mochila esportiva um fuzil semiautomático com o qual assassinou 14 estudantes e três adultos.



Os jovens, no entanto, não reagiram bem à investida de serem obrigados a utilizar mochilas transparentes: "A não ser que sejam antibalas, eu não me sinto muito mais seguro", tuitou Cameron Kasky, um dos alunos mais visíveis do grupo de Parkland que lançou o movimento contra as armas "Never Again" (Nunca Mais, em tradução livre), segundo O Globo.

A medida é provisória e visa proteger o colégio até que regras permanentes sejam instauradas, diz o diretor de Parkland, Ty Thompson. Os professores apoiam majoritariamente a medida, afirmou Greg Pittman, docente de História Americana, ao jornal "Miami Herald".



Leia também: Justiça alemã deixa ex-líder catalão em liberdade