COMPARTILHAR

A senadora e presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou nesta quinta-feira (5) que o julgamento do habeas corpus de Lula no STF retirou do ex-presidente o “direito à presunção de inocência”.

Em entrevista coletiva, a senadora também reiterou que Lula permanece como candidato do PT à presidência da República. “Lula segue candidato porque é inocente e sua prisão seria uma violência. Isso já está sendo compreendido pelo mundo”.



+ Polícia Federal já prepara cela para receber Lula em Curitiba

Ela se reuniu com o ex-presidente e aliados do petista em São Paulo. Na saída, falou com jornalistas e ainda destacou que, se a prisão for executada, vai expor o Brasil como uma "republiqueta de banana".



"A prisão marcará negativamente a imagem do Brasil no exterior. Será uma prisão política, viraremos uma republiqueta de banana", disse.

A presidente do PT entende que os ministros do STF que votaram por negar o habeas corpus de Lula na Corte impediram que o Supremo cumprisse seu papel de "guardião da Constituição" e que Lula deveria responder ao processo em liberdade.

A reivindicação do partido, destacou, é que o Supremo paute o quanto antes as ações que questionam a tese de prisão após condenação em segunda instância e, assim, evite uma prisão do ex-presidente.