COMPARTILHAR

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu a notícia de que o juiz Sérgio Moro havia decretado a sua prisão com tranquilidade. A afirmação foi feita pelo ex-governador do Ceará Cid Gomes (PDT), que estava com o petista no momento.

Eles participavam de reunião no Instituto Lula, no início da noite (5). Moro deu prazo até as 17 horas de amanhã (6) para Lula se apresentar à superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR).



Cid Gomes não quis fazer mais nenhum comentário à imprensa na saída do local, de acordo com informações do site R7. Já Lula, seguiu para o sindicato dos metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo.

+ Moro leva 19 minutos para decretar prisão de Lula



Já em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, da rádio CBN, Lula afirmou que Moro não esperou o esgotamento dos recursos em segunda instância, o que só ocorreria na próximas semana, para decretar a prisão. "A decisão é absurda. É uma perseguição política", considerou. Para ele, o juiz "exagerou na radicalização".

"O sonho de consumo do Moro é me deixar pelo menos um dia na cadeia", completou o petista. Saiba tudo aqui.