COMPARTILHAR

O ex-presidente da Catalunha Carles Puigdemont foi libertado da prisão de Neumuenster, no estado de Schleswig-Holstein, na Alemanha, após realizar o pagamento de uma fiança de 75 mil euros, segundo imagens de emissoras internacionais.

Mais cedo, a procuradoria da Alemanha afirmara que o líder catalão informou às autoridades um endereço na Alemanha no qual vai morar enquanto não sai a decisão sobre sua extradição.



+ Além de Lula: relembre 7 presidentes condenados e presos pelo mundo

Antes de ser posto em liberdade, o líder separatista publicou em sua conta no Twitter que deve manter sua posição e não vai recuar. "Devemos olhar com esperança e otimismo para o futuro, temos o direito de impedir que nosso futuro seja roubado".



Puidgemont é acusado de rebelião por comandar o referendo do território autônomo em outubro e pela apropriação de fundos públicos para promovê-lo. Ontem (5), o Tribunal de Schleswig-Holstein o deu o direito à liberdade condicional sob o pagamento de fiança.

Segundo o comunicado, a imputação por rebelião é "inadmissível", já que não está prevista no código penal alemão, mas o processo seguirá adiante porque o ex-presidente catalão também é réu por mau uso de recursos públicos e corrupção.

"Não há meios legais para a promotoria recorrer da decisão de libertá-lo ou do indeferimento da acusação de rebelião", explicou uma porta-voz do Ministério Público da Alemanha. (Ansa)