COMPARTILHAR

Três ônibus com militantes do PT jogaram tinta vermelha nas paredes externas do prédio onde a ministra e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, tem um apartamento em Belo Horizonte.

Como publicado pela Revista Veja, a ação aconteceu por volta das 16h30 e durou pouco mais de dez minutos, que foram suficientes para deixar a fachada toda manchada.



+ MST diz que sem-terra já bloquearam 50 pontos em rodovias no País

O voto da presidente do STF foi decisivo na audiência em que o habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi negado



Carmem Lúcia não estava no local na hora do ataque. A polícia está no local.