COMPARTILHAR

Após sair das mãos do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), e ser redistrbuído para o ministro Edson Fachin, o habeas corpus a favor do ex-presidente Lula foi negado, nesta sexta-feira (6).

O pedido, de acordo com informações de O Globo, questionava a validade do resultado do julgamento da última quarta-feira, no qual os ministros do STF decidiram, por 6 votos a 5, rejeitar habeas corpus impetrado pela defesa de Lula no Supremo.



+ Lula estaria negociando ida para Curitiba em jato fretado

O recurso foi solicitado pelo advogado Adinaldo Martins, que não tem ligação com a defesa do petista. Ele pedia a concessão de liminar garantindo salvo-conduto ao ex-presidente, para que ele possa aguardar em liberdade o julgamento final das Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) 43 e 44 no próprio STF.



As ações questionam o artigo 283 do Código de Processo Penal em relação ao início da execução da pena após decisão colegiada em segunda instância.