COMPARTILHAR

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, subiu em carro de som para conversar com militantes que cercam o Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo (SP), na tarde deste sábado (7). As informações são do G1.

A parlamentar afirmou que a Polícia Federal deu 30 minutos para que eles liberem a saída do ex-presidente do prédio, ou Lula poderá ser responsabilizado pela situação. Gleisi afirmou, ainda, que o petista pode ter pedido de prisão preventiva decretada caso não se entregue aind hoje.



+ Lula já está 'cumprindo pena', diz ex-ministra de Dilma

“Eu preciso dividir com vocês o problema que nós temos. Não vim aqui impor nenhuma posição”, disse a senadora. “Quando Lula tomou a decisão, ele tomou a decisão baseada em uma situação. A resistência nós podemos fazer. Mas a leitura que fazemos aqui não é a nossa resistência mas é a resistência dele”, afirmou ela.



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva permanece no local. Mais cedo, ele tentou sair do edifício, mas foi impedido pelo cordão humano formado por militantes.