COMPARTILHAR

O autor do atropelamento que deixou dois inocentes mortos no centro histórico de Münster, noroeste da Alemanha, já era conhecido das autoridades e tinha histórico de desrespeito às leis. O homem, cuja identidade não foi divulgada, era um cidadão alemão de 48 anos e se suicidou.

Os investigadores acreditam que ele tenha agido sozinho. Além disso, não há, até o momento, indícios de terrorismo. "Não temos indicações de um fundo político ou que outras pessoas estejam envolvidas, mas ele era bem conhecido da polícia", afirmou a promotora Elke Adomeit.



+ Autor de suposto ataque que matou três em Münster teria transtornos

O homem residia em Münster e tinha dois imóveis na cidade, além de outros dois na Saxônia. Ele já havia sido acusado anteriormente de delitos como ameaças, danos materiais, fraude e agressão, mas nenhuma das denúncias foi adiante.



A imprensa local diz que o autor do atropelamento era um designer industrial que sofria de transtornos psiquiátricos, mas a polícia não confirmou essas informações. Na tarde do último sábado (7), o homem lançou um furgão contra mesas ao ar livre de um movimentado bar no centro de Münster, cidade universitária de 310 mil habitantes.

O ato deixou dois mortos – uma alemã de 51 anos e um de 64 – e cerca de 20 feridos. O agressor se suicidou com um tiro antes da chegada das forças de segurança. Dentro do veículo, os investigadores encontraram fogos de artifício, armas falsas e a pistola usada pelo motorista. Com informações da ANSA.