COMPARTILHAR

Foi de um dos cinco filhos de Luiz Inácio Lula da Silva, a ideia de formar um cordão humano para proteger a saída dele do Sindicato dos Metalúrgicos, neste sábado (7). A manobra foi o que furou o bloqueio de manifestantes e permitiu a saída do ex-presidente da sede sindical, em São Bernardo do Campo, São Paulo, para se entregar à Polícia Federal.

+ Nove pessoas ficam feridas em atos na chegada de Lula a Curitiba



Conforme a coluna Painel, foi a resistência da militância que irritou a Polícia Federal, que teria acabado "subindo o tom" da negociação de que o ex-presidente se entregasse apenas de madrugada – quando o clima estaria mais ameno.

O Partido dos Trabalhadores teriam, então, decidido que Lula saísse a pé. Uma testemunha da negociação disse à Folha de S. Paulo que "os petistas optaram por colocar as próprias vidas em risco" para cumprir a ordem de prisão e evitar a piora da situação jurídica do ex-presidente.