COMPARTILHAR

O procurador especial do "caso Rússia", Robert Mueller, investiga um pagamento de US$ 150 mil efetuado por um magnata ucraniano à fundação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante a campanha para as eleições de 2016.

Segundo o jornal "The New York Times", o desembolso foi feito pelo bilionário Victor Pinchuk, em troca de uma aparição em vídeo do republicano em uma conferência em Kiev. Um dos advogados de Trump, Michael Cohen, teria solicitado a doação.



Na última segunda-feira (9), o escritório do Cohen em Nova York foi alvo de uma operação de busca e apreensão do FBI que irritou o presidente. O advogado é o mesmo que pagou US$ 130 mil para comprar o silêncio de uma atriz pornô que tivera um caso com o republicano. Com informações da ANSA.

Leia também: Pentágono confirma envio do grupo de ataque para Oriente Médio