COMPARTILHAR

O Ibama multou nesta terça-feira (10) a mineradora Anglo American em R$ 72,6 milhões pelos dois rompimentos do mineroduto que transporta polpa de minério de ferro de Minas Gerais ao Rio de Janeiro.

Os vazamentos, ocorridos em 12 e 29 de março, lançaram 947 toneladas de minério de ferro em Santo Antônio do Grama (MG), segundo o Ibama.



O órgão já havia determinado a paralisação das operações do mineroduto e a própria empresa decidiu paralisar suas atividades por 90 dias para checar se as falhas são estruturais.

Foram aplicadas cinco multas à mineradora. Três delas são pelo primeiro vazamento: R$ 12,55 milhões por poluição que pode resultar em dano à saúde humana, R$ 15 milhões por poluição da água e necessária interrupção do abastecimento da cidade e R$ 12,55 milhões pelo lançamento do minério de ferro.



As outras duas multas, pelo segundo rompimento, são de R$ 17,5 milhões por poluição e R$ 15 milhões pelo lançamento de minério.

Além das multas do Ibama, a Secretaria de Meio Ambiente de Minas determinou uma multa de R$ 125,5 milhões à empresa pelo primeiro vazamento.

O presidente da Anglo American, Ruben Fernandes, havia, anteriormente, minimizado o impacto ambiental dos vazamentos. Segundo ele, o dano seria mínimo e poderia ser totalmente mitigado em até 45 dias.

Outro fator que contribuiria para o menor impacto ambiental seria, segundo o executivo, o fato de se tratar de um vazamento de minério de ferro, e não de rejeitos, como ocorreu no desastre da Samarco, em 2015.

Segundo já havia também informado Fernandes, R$ 6 milhões já foram destinados à recuperação ambiental, valor que ainda poderá ser maior. Com informações da Folhapress.