COMPARTILHAR

Ao menos 17 pessoas morreram e outras 40 sofreram ferimentos na queda de um ônibus em um rio da região de Narok, no sudoeste do Quênia, revelou a polícia, que atribuiu o acidente a um erro humano.

A polícia afirma que o motorista perdeu o controle do veículo pesado, depois de ter evitado a colisão com outro carro que circulava em sentido oposto, numa ponte sobre um rio.



O oficial de controle da ponte enviou um sinal errado, o que levou ao acidente, segundo o chefe de polícia local, George Natembeya.

Cerca de 3.000 pessoas morrem anualmente em acidentes rodoviários no Quênia, de acordo com as estatísticas oficiais daquele país africano.



Números da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam para um registro anual de aproximadamente 12.000 mortos em consequência de acidentes rodoviários.

O mau estado das estradas, a velocidade excessiva, a condução perigosa e o automóveis majoritariamente envelhecido são as principais causas de acidentes rodoviários mortais no Quênia, bem como em grande número de outros países da África. Com informações da Lusa.

Leia também: Greves em aeroportos cancelam centenas de voos pela Europa