COMPARTILHAR

Em seu terceiro discurso do dia, o presidente Michel Temer disse nesta quarta-feira (11) que a classe política tem sido desvalorizada. O presidente recomendou a seus aliados que levantem a voz contra essa realidade e pediu que parlamentares usem a tribuna para se defenderem.

A fala do emedebista foi feita durante uma solenidade, organizada de última hora, para sanção de um projeto que cria a Universidade Federal do Delta do Parnaíba e a Universidade Federal do Agreste de Pernambuco.



"Ao longo desses últimos tempos vocês sabem que a classe política tem sido desvalorizada e se nós não levantarmos a voz -e aqui eu a levanto no maior nível possível, e espero que os senhores usem a tribuna a todo momento para fazer essa defesa", disse.

Temer não mencionou a quais ameaças ele se refere. Contudo, seus aliados veem um cerco do Judiciário ao seu entorno político.



No último dia 29, seus aliados como José Yunes e o coronel João Baptista Lima foram alvo da Operação Skala, da Polícia Federal. Na terça, ambos se tornaram réus por decisão da Justiça Federal no DF.

"Evidentemente, não é apenas o Executivo que governa. O Executivo governa junto com Legislativo. Aqui nós estamos dando uma prova concreta de um governo comum entre o Legislativo e o Executivo", acrescentou.

+ Lula só deixará prisão se o STF agir 'na calada da noite', diz jurista

Esse é o segundo dia seguido em que Temer pede a aliados políticos que eles usem seus discursos no Congresso para autodefesa. Ele participou de um jantar com a bancada do PR na noite de terça (10) e sugeriu que deputados e senadores falem em defesa do governo. O PR é um dos partidos cobiçados pelo MDB, DEM e PSDB para formação de uma aliança na disputa pela Presidência da República.

CAMPANHA

Em clima de pré-campanha, Temer tem feito de dois a três eventos por dia para anunciar medidas. Ele começou a manhã desta quarta em uma agenda com representantes de cooperativas, durante o qual exaltou a importância da cooperação entre Congresso e Planalto.

À tarde, o presidente oficializou a promoção de 69 generais-oficiais das Forças Armadas. Na cerimônia, ele ressaltou o papel da instituição para a segurança do país e disse que a intervenção federal no Rio de Janeiro já tem mostrado resultados. Com informações da Folhapress.