COMPARTILHAR

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral deve ser transferido ainda hoje para o presídio de Benfica, zona norte da capital da fluminense, depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter determinado a mudança, nessa terça-feira (10).

Porém, de acordo com O Globo, não está descartada uma nova transferência de Cabral, nos próximos dias, para outra unidade prisional, no Complexo de Gericinó, em Bangu 8.



Há três meses, ele estava ocupando uma das celas no Complexo Médico Penal em Pinhais, região metropolitana de Curitiba (PR), a mando do juiz Sérgio Moro. O magistrado atendeu à recomendação do Ministério Público Federal, que argumentou que o ex-governador estava recebendo tratamento diferenciado na prisão do Rio, incluindo visitas fora dos horários determinados e reforma na cela que ocupava.

+ Urgência para investigar Geraldo Alckmin preocupa a PGR



No despacho que autoriza a transferência, assinado nesta tarde (11), Moro decidiu que não é necessário o uso de algemas. "Alerte-o de que o transporte do preso deve ser realizado sem algemas, independentemente de eventuais riscos, já que assim determinado pela 2ª Turma do Egrégio STF", escreveu o juiz.

Quando foi levado para o Paraná, em janeiro último, o ex-governador foi algemado nas mãos e nós pés, conforme lembra o portal G1. Na época, o magistrado chegou a pedir explicações à Polícia Federal, já que a prática tem sido dispensada nas prisões da Lava Jato. A corporação alegou que a medida foi necessária para garantir a segurança do próprio preso, da equipe policial e de terceiros.