COMPARTILHAR

Menos de uma hora depois de Donald Trump avisar, via Twitter, que os Estados Unidos bombardearão à Síria, como resposta ao suposto ataque químico contra civis em Douma, na região de Ghouta Oriental, a Rússia respondeu.

"Mísseis inteligentes devem voar em direção a terroristas, e não contra um governo legítimo", informou MariaZakharova, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do governo de Vladimir Putin, segundo a Reuters.



+ OMS: 500 pacientes sofrem de intoxicação química em Douma

A tensão entre Rússia e Estados Unidos escalou ainda mais depois da reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Washington e Moscou não chegaram a um consenso quanto ao suposto ataque com armas químicas feito pelo governo de Damasco, em Douma.