COMPARTILHAR

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, confirmou que não irá à Cúpula das Américas, em Lima, no Peru, porque "não está entre suas prioridades" e, para ele, "é uma perda de tempo". "Não tem nada lá que possa ser decidido, é uma perda de tempo. Além disso, o Governo do Peru retirou a segurança mínima que um presidente precisa para ir. Por isso, decidi não ir para a cúpula em Lima", disse em um encontro com sindicalistas do setor de educação.

+ Queda de avião na Argélia deixa dezenas de mortos



Maduro destacou que prefere comemorar nos dias 11 e 13 de abril, a "derrota do golpe de Estado fascista" de 2002 contra o então presidente Hugo Chávez.

Maduro comentou ainda o fato do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter cancelado a visita à América Latina. Segundo o líder venezuelano, isso demonstra desprezo para com os líderes da região.



Maduro frisou também que a Cúpula das Américas foi retomada em 1994 pelo presidente norte-americano Bill Clinton como um projeto de colonização econômica, comercial e financeira.

Mais cedo, o líder venezuelano havia dito que o Peru não tem o direito de retirar o convite e que chegaria a Lima "quer chova, troveje ou relampeje". O Peru havia retirado o convite a Maduro por questionar seu desempenho democrático. Com informações da Sputnik News Brasil.