COMPARTILHAR

Todos os motoristas que atendem chamadas por aplicativos precisam estar credenciados na cidade do Rio de Janeiro em até 180 dias. A determinação está no decreto publicado no Diário Oficial do Município nesta quinta-feira (12). O documento, assassinado pelo Prefeito Marcelo Crivella, regulamenta a prestação de serviços por operadoras de aplicativos de transporte na capital fluminense.

O decreto afeta empresas como a UBER, 99 e Cabify – que terão de pagar um percentual do valor total das viagens ao governo municipal. A taxa será definida em até 30 dias pelo Comitê Municipal de Tecnologia Aplicada ao Sistema Viário Urbano.



+ Médico é flagrado batendo ponto e deixando hospital e é preso

Mais do que não ter antecedentes criminais e contribuir com o INSS, os motoristas precisarão ter seguros para acidentes, além de terem cursado uma disciplina de formação em transporte individual de passageiros, da Secretaria de Transportes.



Segundo o Diário Oficial do Rio de Janeiro, o valor arrecadado com a regulamentação serão repassados para projetos de transporte, conservação e mobilidade urbana, campanhas educativas e manutenção de plataformas tecnológicas de suporte ao serviço de taxi.