COMPARTILHAR

Damião Amaral de Carvalho, de 59 anos, que na última quarta-feira (11) foi atropelado por uma égua no meio do trânsito, segue internado no Hospital Miguel Couto, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O animal fugia do Jockey Clube quando atingiu o garçom, cujo quadro de saúde é grave, devido à fratura de mandíbula sofrida. Ele está desacordado desde o acidente.

"Ele estava indo para o trabalho quando a égua veio em disparada em direção a ele. Meu pai bateu no carro, logo depois bateu com a cabeça no chão. A gente quer saber como vai ficar isso aí. O animal é de responsabilidade do Jockey e até agora ninguém se pronunciou. Ninguém procurou a família", contou ao G1 a filha do garçom, Priscilla Nascimento.



+ Cachorro que vivia em campus é homenageado em quadro de formatura

Segundo a versão da filha relatada ao portal, a vítima seguia no sentido Gávea pela Avenida Borges de Medeiros, na Lagoa, quando foi atingida pelo animal do Jockey Clube. A égua, identificada como Mary Happy,, chegou a ser atropelada três vezes e acabou sacrificado na quinta-feira (12). O clube declarou ao portal que falou com a família do garçom para prestar ajuda na recuperação da vítimas, mas os parentes negaram esta informação.