COMPARTILHAR

O pedido feito ao STF (Supremo Tribunal Federal) pela governadora de Roraima, Suely Campos (PP), para o fechamento da fronteira com a Venezuela não foi visto com bons olhos pelos adversários da dirigente. Não por suposta ausência de sensibilidade humana. Mas porque ela estaria agindo sob motivação eleitoral.

O raciocínio, segundo a Folha de S. Paulo, é o de que, candidata à reeleição, Campos estaria explorando um pedido de forte apelo popular na região, defendido inclusive pelos adversários, que é o de um maior controle do fluxo imigratório.



+ Lula recebe análise pessimista sobre deixar a prisão em breve, diz jornal

O presidente Michel Temer se manifestou sobre o pedido argumentando que fechar a fronteira e incogitável. "Espero que o Supremo não decida dessa maneira", afirmou.