COMPARTILHAR

O advogado do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), Gustavo Babianno, enviou nota ao portal O Antagonista referente à defesa do parlamentar contra a denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) segundo a qual o presidenciável teria sido racista contra quilombolas, indígenas, refugiados, mulhers e LGBTs em evento no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro, em abril do ano passado.

"A PGR se presta a papel de viés político, não condizente com a sua função constitucional. Em vez de agir na defesa dos interesses da Nação, perde tempo e recursos do contribuinte para apurar supostos crimes, que, de antemão, sabe não terem ocorrido", afirmou.



+ Lula não deve ficar menos de 6 anos preso em regime fechado; entenda

"Como parlamentar, ele tem o direito, e o dever, de debater temas polêmicos que afligem o povo brasileiro e seu eleitorado", complementou.



No evento em questão, Bolsonaro mencionou uma visita feita por ele a um quilombo. "O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles”, afirmou.