COMPARTILHAR

Em Lima, onde participa da Cúpula das Américas, o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Aloysio Nunes Ferreira, disse "estamos muito preocupados com o aumento das ações militares na Síria, assim como já estávamos, reitero, muito preocupados com as graves denúncias sobre ataques químicos".

"Aguardamos a conclusão o mais rápido possível das investigações no âmbito da Opaq (Organização para Proibição de Armas Químicas), para que se possa punir os responsáveis", completou.



+ Mesmo preso, Lula lidera corrida presidencial com folga

Sobre o conflito na Síria, disse que o "Brasil defende uma solução política negociada pelos sírios que preserve a unidade territorial do país".



Aloysio afirmou que não houve feridos brasileiros e que conversou com o encarregado de negócios brasileiro na Síria, Achilles Zaluar, imediatamente após o ataque, que confirmou estarem todos bem na representação diplomática. Com informações da Folhapress.