COMPARTILHAR

Milhares de separatistas catalães tomaram às ruas do centro de Barcelona neste domingo (15) para pedir a libertação de 17 líderes políticos que estão na prisão.

Os protestos foram organizados pela Assembleia Nacional Catalã (Anc) e o Omnium Cultural, dois grupos favoráveis à independência da região autônoma. Além disso, os atos contam com o apoio dos dois principais sindicatos da Espanha, Comisiones Obreras (CCOO) e UGT. Na manifestação, os separatistas pedem a revogação da prisão preventiva dos líderes, detidos por seus papéis na tentativa fracassada de independência em 2017.



+ Mesmo preso, Lula lidera corrida presidencial com folga

O presidente do Parlamento da Catalunha, Roger Torrent, citado pela imprensa espanhola, definiu os protestos como uma "demonstração de união em defesa dos nossos direitos, em frente a ameaça a liberdade". A mobilização ocorre 10 dias depois da libertação sob fiança do ex-presidente catalão Carles Puigdemont, que estava preso na Alemanha. (ANSA)