COMPARTILHAR

Premiado com o Nobel de Literatura em 2010, o escritor peruano Mario Vargas Llosa teceu uma série de elogios ao Judicário brasileiro pelas investigações e condenações implementadas até o momento pela Operação Lava Jato.

Menção especial foi feita ao juiz Sergio Moro, integrante do que "vem sendo uma verdadeira, apesar de ninguém ainda a ter nomeado assim, revolução silenciosa: o retorno da legalidade, o império da lei, em uma sociedade que a corrupção generalizada estava desintegrando e impedindo-o de passar de ser o 'grande país do futuro' que sempre foi a ser o grande país do presente". As palavras foram publicadas em coluna no portal El País.



+ Mesmo preso, Lula lidera corrida presidencial com folga

Llosa disse ainda haver no Brasil uma série de pessoas admiráveis, tais quais Machado de Assis, Guimarães Rosa, Nélida Piñon e Fernando Henrique Cardoso. "Mas, se eu precisasse escolher um deles como modelo exemplar ao restante do planeta, não hesitaria um segundo em eleger Sérgio Moro", cravou.