COMPARTILHAR

Ausente após ser desconvidado pelo Peru, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro criticou a Cúpula das Américas dizendo que o encontro está "condenado ao fracasso" e que prega a "intolerância ideológica".

"Começo a ver o que poderia ser o fim da Cúpula das Américas por intolerância ideológica e intolerância política", disse o presidente venezuelano.

Ele ainda criticou fortemente a iniciativa de 15 países, encabeçados pela Argentina, Brasil, Estados Unidos e Colômbia, em não reconhecer os resultados das próximas eleições presidenciais da Venezuelanas, agendadas para o dia 20 de maio. Observadores políticos e ativistas dos direitos humanos criticam a falta de igualdades de condições no pleito, marcado por opositores presos e repressão a manifestações anti-governistas.

"O que importa é que as instituições e o povo as reconheçam. (…) Vou dar uma lição aos combatentes imperialistas ao [presidente da Argentina, Maurício] Macri, [presidente do Brasil Michel] Temer e [presidente da Colômbia, Juan Manuel] Santos: eles serão derrotados", completou, citado pela agência Associated Press. Com informações do Sputnik Brasil.

Leia também: Cuba: com Raúl deixando o governo, geração revolucionária chega ao fim

Comments

comments