COMPARTILHAR

O garçom atropelado na semana passada por uma égua do Jockey Clube teve morte cerebral nesta quarta-feira (18). O animal fugiu do jockey, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio, e atingiu Damião Amaral de Carvalho, de 59 anos, no dia 11 deste mês.

A vítima saiu de moto de São Gonçalo, na Região Metropolitana, em direção ao Leblon, na Zona Sul do Rio, para trabalhar. Quando Damião estava parado no semáforo da Avenida Borges de Medeiros, na Lagoa, Zona Sul, ele foi derrubado pelo animal e bateu a cabeça no chão, segundo o G1.



A égua Mary Happy continuou na corrida até a entrada do Túnel Rebouças, quando foi atropelada e caiu. O animal se feriu e teve de ser sacrificado. Veterinários do jockey informaram que a égua se soltou quando passeava com o tratador.

+ Porto Maravilha vai ganhar versão carioca da London Eye



Segundo a filha da vítima, a assistência prestada ao animal foi "bem maior" do que ao pai dela. Damião foi socorrido e levado para o Hospital Miguel Couto com fraturas no rosto, traumatismo craniano e em coma.

O quadro de saúde se Damião foi se agravando, até que a morte cerebral foi constatada pelos médicos nesta quarta-feira.