COMPARTILHAR

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu visitas, nesta quinta-feira (19), na superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba (PR).

Os demais presos no local costumam ser visitados às quartas. No entanto, por questões de segurança, conforme a própria corporação, o dia reservado para o petista ver os familiares foi a quinta.



O objetivo é evitar encontro entre Lula e seus delatores, a exemplo do ex-ministro Antonio Palocci e do empreiteiro da OAS José Adelmário Pinheiro, o "Léo Pinheiro".

Na semana passada, estiveram na PF os filhos do ex-presidente Luís Cláudio da Silva, Fábio Luís da Silva e Lurian Cordeiro da Silva, além de um neto. Eles chegaram acompanhados do advogado Cristiano Zanin Martins.



+ MPF diz não ser viável regras diferenciadas para visitas a Lula

O petista está preso desde o último dia 7, por determinação do juiz Sérgio Moro. Ele foi condenado a 12 anos e um mês em regime fechado, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex no Guarujá (SP).

O magistrado, responsável pela Lava Jato em primeira instância, também proibiu que Lula receba a visita de amigos. Estão autorizados apenas familiares e advogados. Políticos já tentaram visitá-lo, mas tiveram pedidos barrados pela Justiça.

Na terça-feira (17), a Comissão de Direitos Humanos do Senado conseguiu autorização para vistoriar a cela em que o ex-presidente está detido. Os parlamentares não encontraram irregularidades, mas ficaram preocupados com o isolamento do petista, de acordo com o que disseram após a diligência.