COMPARTILHAR

Os países do G7 se manifestaram neste domingo (22) a favor da manutenção das sanções antirrussas, aplicadas por conta da suposta "interferência russa" na situação da Ucrânia. A informação foi divulgada pela diplomacia canadense.

"A ministra Freeland [chanceler canadense] e outros ministros do G7 confirmaram a adesão a uma ordem mundial baseada nas normas do direito internacional, inclusive na questão da integridade territorial", diz o comunicado.



+ Apuração parcial dá vitória a governista no Paraguai

De acordo com a diplomacia canadense, foi confirmada a posição conjunta do grupo de que "as medidas restritivas contra a Rússia por ações inaceitáveis na Ucrânia serão mantidas".



Representantes do G7 também expressaram uma posição unificada sobre a questão ucraniana e concordaram em fornecer ajuda a Kiev.

A relações entre a Rússia e os países do Ocidente sofreu uma drástica deterioração por conta da crise ucraniana, sobretudo com a reintegração da Crimeia à Federação Russa. O Ocidente acusa Moscou de interferir nos assuntos internos ucranianos. Com informações do Sputnik.