COMPARTILHAR

Cerca de 1.500 manifestantes indígenas fecharam os dois sentidos do Eixo Monumental, no Distrito Federal, na manhã desta quinta-feira (26). O grupo cobra a demarcação de terras pelo governo federal.

De acordo com o G1, o trânsito ficou parado nas seis faixas da via S1, sentido Congresso Nacional, das 11h às 11h30, gerando um congestionamento de cerca de 2 km. Os carros foram desviados para a L2 Sul.



Pouco depois, os manifestantes fecharam todas as faixas da via N1, sentido Rodoviária, da Praça do Três Poderes ao Ministério da Justiça. O grupo começou a dispersar por volta das 12h15. Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) se juntaram aos indígenas que subiam a N2.

+ Aprovada cassação de CNPJ de empresas que usam trabalho escravo



O grupo pedia a demarcação de terras e a garantia dos direitos indígenas em respeito aos artigos 231 e 232 da Constituição. Segundo o representante do movimento, Valéria Paye, dos povos caxumbas tiriyó do Amapá, o acampamento Terra Livre – montado desde segunda (23) no Memorial dos Povos Indígenas – protocolou um manifesto no Ministério da Justiça nesta quinta (26).

A marcha percorreu cerca de 4 km no Eixo Monumental, entre o acampamento e o Congresso Nacional. Eles pintaram uma das faixas da avenida de vermelho. No Ministério da Justiça, o grupo tomou banho no espelho d'água e abriu uma faixa com os termos "Chega de genocídio " e "Demarcação já".