COMPARTILHAR

O Tribunal Constitucional do Peru revogou nesta quinta-feira (26) a prisão preventiva do ex-presidente Ollanta Humala e de sua esposa, Nadine Heredia.

O habeas corpus foi concedido em uma votação que terminou com placar de 4 a 3. A Justiça determinou que o casal fique em liberdade até o fim de seu julgamento.



Leia também: Diretor da ONU: Estado Islâmico quer criar onda de migração para Europa

Ambos estão presos há nove meses e são acusados de receber US$ 3 milhões em propina da construtora brasileira Odebrecht durante a campanha eleitoral de 2011.



Além disso, os dois teriam recebido dinheiro irregular do ex-presidente da Venezuela Hugo Chávez. O casal nega as acusações.

Humala governou o Peru entre 2011 e 2016 e é um dos quatro ex-mandatários do país investigados por crimes de corrupção envolvendo a Odebrecht.

Além dele, Pedro Pablo Kuczynski, Alan García e Alejandro Toledo estão na mira da Justiça. Humala, porém, é o único deles que foi preso. (ANSA)