COMPARTILHAR

A Prefeitura de Veneza instalou nesta sexta-feira (27) as cancelas de metal que serão usadas para desviar turistas em caso de superlotação durante o feriadão de 1º de maio. Os controles ficarão sob responsabilidade da polícia municipal, que terá autonomia para decidir quando interromper ou alterar o fluxo turístico. A passagem será liberada para moradores e trabalhadores pendulares.

As cancelas foram instaladas na Ponte da Constituição, que liga a Piazzale Roma, única área do centro histórico de Veneza acessível via carro, à estação de trens Santa Lucia; e na Strada Nova, no bairro de Cannaregio. O objetivo é evitar o excesso de turistas na praça San Marco e em Rialto, os pontos mais visitados da cidade.



+ Turismo enogastronômico cresce 100% na Itália

Caso haja uma situação de superlotação, os turistas serão desviados para caminhos alternativos – e mais longos – até o coração do centro histórico. Além disso, a Prefeitura poderá fechar a Ponte da Liberdade, que liga a Lagoa de Veneza à terra firme, caso os estacionamentos da Piazzale Roma fiquem lotados.



As medidas estão previstas em uma ordem assinada pelo prefeito Luigi Brugnaro na última quarta-feira (25), para "garantir a incolumidade pública e a habitabilidade" da capital do Vêneto. O objetivo é desestimular os turistas que não dormem em Veneza e vão à cidade apenas para passar o dia.

Nos últimos meses, Veneza vem adotando medidas para reduzir o fluxo de turistas na cidade e impondo multas para coibir comportamentos inadequados de viajantes, como pular nos canais ou urinar nas ruas. Ainda em 2018, a Prefeitura deve começar a testar um sistema de "semáforos" para turistas na praça San Marco. Com informações da Ansa.