COMPARTILHAR

Após reunião, estudantes da Universidade de Brasília (UnB) decidiram, nessa sexta-feira (27), manter a ocupação do prédio da reitoria da instituição, na Asa Norte, que já dura 15 dias.

O movimento Ocupa UnB pede acesso ao orçamento da instituição e questiona medidas propostas para conter a crise, como demissões de estagiários e funcionários terceirizados.



O chefe de gabinete da reitoria, Paulo César Marques, e outros membros da administração da UnB tiveram um longo encontro com o grupo de estudantes na tarde dessa sexta-feira.

Segundo Marques, a discussão foi "cordial e produtiva" e estabeleceu uma mesa de negociação. Um novo encontro foi marcado para a tarde deste sábado (28).



+ Acidentes de trabalho já causaram morte de 653 pessoas em 2018

"A gente não coloca em dúvida o interesse que o movimento tem em defender o conceito de universidade pública. A forma de luta, a gente não concorda, como gestores da universidade", disse o chefe da reitoria.

De acordo com o G1, se as negociações não avançarem, a ocupação deve durar, pelo menos, até a volta do feriado do Dia do Trabalhador, na próxima quarta (2).

O movimento Ocupa UnB não quis dar entrevistas.