COMPARTILHAR

A Fifa respondeu à ameaça velada por Donald Trump, no Twitter, contra os países que se opuserem à candidatura dos Estados Unidos como país-sede da Copa do Mundo de 2026. Em comunicado, federação reforçou que a escolha será feita apenas em Moscou, no dia 13 de junho.

"Apenas podemos nos referir aos regulamentos da Fifa para a seleção do local para a final da Copa do Mundo FIFA 2026 e, em particular, às regras de conduta do processo – contêm uma advertência explícita contra atividades de governos do país licitante que 'possam afetar negativamente a integridade do Processo de Licitação e criar uma influência indevida no Processo de Licitação", diz trecho da nota.



+ Primeira-dama da França diz que esposa de Trump tem vida difícil

A candidatura dos Estados Unidos é tríplice, e tem apoio do Canadá e do México. O Marrocos, na África, é o único concorrente da América do Norte na disputa para sediar o primeiro Mundial com 48 seleções. "Os EUA fizeram uma forte oferta com Canadá e México pela Copa do Mundo de 2026. Seria uma vergonha se países que sempre apoiamos fizessem lobby contra a candidatura dos EUA", escreveu Trump.