COMPARTILHAR

Pelo menos trinta civis tuaregues morreram na sexta-feira (27) em um ataque perpetrado por um grupo de supostos terrorista do Jihad na província de Menaka, no Norte de Mali. O ataque foi cometido contra civis dos povoados de Aklaz e Awakassa e fez também um número indeterminado de desaparecidos.

Segundo a EFE, citando fontes locais, os terroristas são do grupo dirigido pelo 'jihadista' Amadou Kouffa, e conseguiram fugir.



O grupo tuaregue Movimento pela Salvação de Azawad-MAS afirmou, neste sábado (28), em nota, que um grupo de homens "fortemente armados", que se deslocava em 16 motos, atacou na sexta-feira à tarde e começou a disparar contra civis, entre os quais várias mulheres e crianças.

+ Sobe para quatro o número de mortos em conflitos em Gaza



O comunicado garante ainda que várias pessoas idosas foram "arrastadas para fora das tendas onde residiam para serem executadas". As autoridades malianas não se pronunciaram sobre o ataque.

O 'jihadismo' fustiga o Mali desde 2012, quando ocorreu um golpe em Bamako, usado por grupos tuaregue rebeldes, apoiados por células terroristas, para assumir o controle do Norte do país durante 10 meses.

Os jihadistas foram, teoricamente, expulsos em 2013, graças a uma intervenção militar internacional liderada pela França, no entanto, vastas áreas no Mali, sobretudo a Norte e Centro, escapam ao controle estatal, fato explorado por grupos terroristas. Com informações da Lusa.