COMPARTILHAR

Milu Muller Haddad, mãe da brasileira encontrada morta na Austrália, disse que não sabe se sobreviverá à tragédia. Ela respondeu ao jornal “Sydney Morning Herald” que espera que “a polícia pegue o monstro que matou sua filha”. A entrevista foi publicada pelo periódico australiano nesta quinta-feira (3).

A executiva Cecilia Haddad, de 38 anos, foi encontrada morta no domingo (29). Seu corpo boiava no rio Lane Cove, na região norte da cidade de Sydney. A causa da morte é considerada pela polícia como "suspeita", noticia o G1.



Seu ex-namorado, Mario Marcelo Santoro, está sendo procurado pela polícia local, mas ele retornou ao Brasil nos últimos dias. Em razão disso, os agentes pediram ajuda da Polícia Federal (PF) para localizar Santoro.

Milu mora no Rio de Janeiro e respondeu por e-mail a perguntas da publicação de Sydney.



“Adoraria estar lá, com minha amada e adorada filha, mas eu fiz uma cirurgia cardíaca e ainda não tenho permissão de meu médico para voos longos”, escreveu.

“Quero que as pessoas saibam que Cecilia sempre foi uma garota talentosa e inteligente, com um coração puro. Ela não acreditava que as pessoas fossem cruéis e egoístas. Ela sempre perdoou e deu às pessoas mais uma chance. Eu acho que ela era boa demais para este mundo”.

Ela tem certeza que sua filha foi assassinada. Ela escreveu que “talvez se eles prenderem o assassino, eu possa ter algum alívio. Façam tudo para ajudar a pegar o monstro que fez isso”.

Leia também: Desconhecidos abrem fogo em banco na Armênia; há feridos