COMPARTILHAR

Um anúncio do empreendimento imobiliário residencial ADG-83, vizinho ao prédio que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu, Centro de São Paulo, parece uma "premonição" da tragédia da última terça-feira (1º).

No folheto, o prédio foi desenhado numa esquina da Rua Antônio de Godói com a Rua Santa Ifigênia. O prédio da ocupação ficava no mesmo quarteirão. No entanto, o edifício que caiu foi digitalmente eliminado do anúncio, como notou o site Rede Brasil Atual.



O condomínio ADG-83 possui apartamentos residenciais de 34 a 54 metros quadrados. Os imóveis foram vendidos por cerca de R$ 5.500 por metro quadrado e anunciados como o "metro quadrado mais vantajoso do centro".

+ Ocupações têm taxas para manutenção e regras rígidas de convivência



Além do edifício Wilton Paes de Almeida, que desabou, um outro prédio vizinho também foi excluído do anúncio. Diante das especulações do que teria causado o incêndio, a coincidência assusta.

A Polícia Civil divulgou nessa quinta-feira (3) que o incêndio foi causado por um curto-circuito em uma das tomadas de um apartamento no quinto andar do prédio. De acordo com o jornal O Globo, em uma mesma tomada, estavam ligados uma geladeira, um micro-ondas e uma televisão.