COMPARTILHAR

A cúpula do PT teria restringido as discussões sobre eventuais substitutos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais deste ano.

De acordo com informações do jornal o Globo, o partido pretende, por enquanto, reafirmar a pré-candidatura do ex-presidente, preso há um mês na sede da Polícia Federal em Curitiba.



"O pessoal não dá nem chance de você falar qualquer coisa. É como uma patrulha", comentou um membro do partido que não quis se identificar.

+ Temer diz a Meirelles que é preciso dialogar com forças de centro



Entre os nomes mais cotados para substituir Lula, estão dos eoex-ministro Jaques Wagner e o ex-prefeito Fernando Haddad. Ambos têm evitado se manifestarem como possíveis candidatos ao pleito.

O partido decidiu que fará uma convenção em 28 de julho para oficializar a candidatura de Lula. No dia 15 de agosto, ele será registrado. O ex-presidente ainda pode ter cadastro contestado pela Lei da Ficha Limpa após a condenação no caso do triplex. No entanto, o PT deve se valer de uma brecha no texto que permite a inelegibilidade pode ser suspensa enquanto houver chance de um recurso ser aceito.