COMPARTILHAR

Em conversa com os partidos de centro que tentam disputar a Presidência da República, o senador e presidenciável Álvaro Dias (Pode-PR) descarta qualquer aliança com o PSDB ou possibilidade de se tornar vice na chapa do ex-governador paulista Geraldo Alckmin.

"O PSDB é sustentado pelo sistema que eu estou contestando", disse o paranaense nesta segunda (7) em sabatina à Folha de S.Paulo, UOL e SBT, a primeira de uma série com os presidenciáveis e pré-candidatos ao governo de São Paulo.



Ele, que entre outros partidos já passou pelo PSDB, diz que governaria em um modelo suprapartidário e afirma que deixou a legenda por insatisfações com a forma de governança adotada pelos tucanos, com distribuição de cargos entre aliados.

"É contraditório, mas eu nunca mudei de partido, porque não temos partidos no Brasil", disse.



+ Advogado acredita em perseguição a Temer após saída da presidência

Dias é favorável a bandeiras como a continuidade da Lava Jato e fim do foro privilegiado, mas também maior armamento da população e maior rigor na segurança pública, com "providências mais rigorosas sem o risco de punições eventuais" à polícia.

Na entrevista, ele defendeu que seja adotado um "imposto quase único" no país, com eventual retorno da extinta CPMF. Também afirmou ser a favor de uma reforma trabalhista, mas contra o modelo aprovado no governo Temer. Com informações da Folhapress.