COMPARTILHAR

O empresário Roberto Simões afirmou ao juiz Sergio Moro nesta sexta-feira (11) que chegou a negociar a compra do sítio em Atibaia dos irmãos Kalil e Fernando Bittar. Amigo da família, Simões foi arrolado como testemunha de defesa de Fernando na ação que envolve o imóvel e tem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um dos réus.

Simões disse que nenhum membro da família Lula esteve presente nesta negociação. Ainda que Fernando Bittar seja o proprietário oficial do sítio, o Ministério Público Federal acusa o ex-presidente de ser o verdadeiro dono e de ter se beneficiado em mais de R$ 1 milhão em benfeitorias no imóvel. As reformas teriam sido pagas pelas empreiteiras OAS e Odebrecht.



+ 'Ataque especulativo' não barrará candidatura de Lula, diz Gleisi

O empresário afirmou que possuía um imóvel em Bertioga (SP) que não frequentava e que chegou a pensar em fazer uma "operação de imóvel". Segundo ele, a possível venda foi tratada na casa de Kalil Bittar, em uma conversa informal, de amigos. Depois, no entanto, ele disse que decidiu não efetuar a compra.



Nesta semana, Moro tem escutado depoimentos de testemunhas de defesa. Na quarta-feira (9), o ex-ministro Gilberto Carvalho afirmou que Fernando Bittar emprestou o sítio para a família de Lula. Com informações da Folhapress.