COMPARTILHAR

O promotor Marcelo Mendroni, do Ministério Público de São Paulo, denunciou o ex-diretor do Metrô Sérgio Brasil por corrupção e lavagem de dinheiro.

Em delação premiada, os executivos da Camargo Corrêa afirmaram que ele recebeu R$ 2,5 milhões em propina para fraudar a licitação da Linha 5-Lilás do Metrô.



Os repasses ilícitos, segundo os delatores, favoreceram um cartel formado pelas cinco maiores empreiteiras do país. A Linha Lilás começou a ser construída em 1998 e ainda não foi completamente inaugurada.

+ FHC será ouvido como testemunha de defesa de Lula



Em nota, o Metrô disse que "o Governo do Estado de São Paulo e o Metrô são vítimas dos crimes investigados pelo Ministério Público. Por isso, colaboram com o processo analisando as cláusulas da proposta de delação em suas condições jurídicas, financeiras e técnicas, para que sua homologação garanta a proteção do interesse público".