COMPARTILHAR

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, o general Richard Nunes, criticou o vazamento de informações sobre as investigações da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Segundo ele, a divulgação de suspeitos só atrapalha a apuração do caso.

"O vazamento foi nefasto. Por que, de certa forma, nós trabalhávamos com esses dados para, com inteligência, produzir provas para indiciar os autores desse crime. Quando surge um vazamento como este, nós temos que reorientar a nossa estratégia."



Em entrevista à CBN Rio, o general também discordou do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, sobre o status da investigação. Jungmann afirmou anteriormente que o caso está "quase elucidado".

Leia também: Policiais levam 5 horas em reconstituição da morte de Marielle