COMPARTILHAR

Na tentativa de fazer com que o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, desistisse de concorrer à Presidência da República, a família do político teria recorrido a argumentos sobre a segurança pessoal dele.

Como publicado pela revista Veja neste sábado (12), o futuro de Barbosa teria sido comparado com o do também ex-ministro e relator da Lava Jato, Teori Zavascki, e do ex-governador de Pernambuco e candidato ao Planalto em 2014, Eduardo Campos. Ambos morreram em acidentes de avião.



Cogitado há meses como pré-candidato do PSB à Presidência da República, Barbosa confirmou na última terça-feira (8) que não vai concorrer ao cargo por motivos "estritamentes pessoais".

Leia também: Beto Richa perde foro privilegiado e Moro assume investigação