COMPARTILHAR

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB-SP), conversou novamente por telefone com o presidente Michel Temer, na noite de segunda-feira (28), e tentará nova negociação com os caminhoneiros que estão bloqueando as estradas do estado.

Ele falou também com cerca de dez lideranças que representam os motoristas e ouviu deles o que exigem para voltar a trabalhar.



Os caminhoneiros querem que o governo federal publique imediatamente, no Diário Oficial, uma tabela com o preço mínimo de frete que será cobrado por tipo de caminhão.

Eles consideraram a medida provisória anunciada por Temer muito genérica, já que os cálculos desses preços seriam feitos pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Acreditam que podem ser "enrolados" caso o órgão demore para chegar aos números de cobrança. Querem aproveitar que ainda estão mobilizados para arrancar algo mais concreto do governo.



+ Reação de militares a protesto causa preocupação na cúpula do governo

Os motoristas querem também que o desconto de 46 centavos no preço do diesel seja dado sobre o preço do diesel de sábado retrasado, e não sobre o que estava sendo cobrado quando começou a greve. Esperam uma medida do governo que faça o preço baixar na bomba.

E, por último, querem que o governo edite uma medida perdoando as multas e pontos na carteira de todos os que foram penalizados durante a greve.

França deve conversar ainda nesta manhã com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia. Os caminhoneiros, por sua vez, voltaram às estradas para consultar suas bases sobre o possível acordo.

O governador passou o fim de semana reunido com eles e conversando com o governo Temer. Medidas acertadas por ele foram anunciadas pelo presidente, mas não foram consideradas suficientes pelos motoristas, apesar do apoio das lideranças às negociações. Com informações da Folhapress.