COMPARTILHAR

O Porto de Santos tem 18 mil contêineres parados a espera de recolha para distribuição por caminhões. O Sindicato das Agências de Navegação Marítima estima que o prejuízo esteja na casa de R$ 370 milhões.

Segundo apurado pelo G1, a movimentação de mercadorias no principal porto brasileiro está em torno de 30%. De acordo com a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), as operações de carga e descarga de navios continuam sendo realizadas, mas não há retirada da carga pelas rodovias.



Relatos de princípio de lotação nos terminais começaram a circular logo no início da paralisação dos caminhoneiros, que já chega ao seu nono dia.

Leia também: Caminhoneiros exigem mais do que R$ 0,46 e mantêm protesto