COMPARTILHAR

O prefeito Bruno Covas (PSDB) vai publicar nesta terça-feira (29) uma portaria que define combustível como carga perigosa. Segundo o tucano, a medida é uma demanda dos caminhoneiros para reduzir as restrições na circulação da carga pela capital.

A prefeitura, no entanto, não soube informar em quais horários os caminhões que carregam carga perigosa podem circular.



Leia também: Greve agora é de quem quer 'derrubar o governo', diz Abcam

A liberação será ampliada para que o abastecimento seja feito sem restrição de horário e perímetro. A medida, que não tem prazo para acabar, pode causar reflexos no trânsito. "Hoje entendemos que a prioridade é normalizar o abastecimento de combustível", afirmou o prefeito.



Covas também disse que vai acionar judicialmente o sindicato dos petroleiros para que o abastecimento continue mantendo os serviços essenciais da cidade em caso de greve da categoria.

Outra medida anunciada pelo prefeito foi dar prioridade a veículos de professores de escolas municipais em 37 postos de combustível. Com isso, a administração espera reduzir as faltas de alunos na rede pública de ensino que chegou a 40% dos discentes nesta terça-feira (29), segundo Covas. Com informações da Folhapress.