COMPARTILHAR

Um gráfico que mostrava uma barra distorcida das intenções de voto de João Doria, pré-candidato tucano ao governo paulista, foi retirada da página do PSDB-SP no Facebook após viralizar nas redes sociais.

A imagem trazia os números da última pesquisa Ibope, em que Doria aparece com 22% das intenções de voto, seguido de Paulo Skaf (15%), do MDB, Luiz Marinho (4%), do PT, e Márcio França (3%), do PSB.



Só que a barra dos 22% de Doria batia quase na marca dos 90% do gráfico -o que também transformou, na representação, os 7 pontos de vantagem sobre Skaf em quase 70 pontos.

Segundo a assessoria de Doria, a arte não foi produzida pela equipe de comunicação do pré-candidato, e o tucano pediu que o material fosse retirado do ar assim que soube de sua publicação.



A assessoria de comunicação do PSDB explicou que "recebeu o material de militantes e o publicou", sem revisar.

"É preciso ressaltar, no entanto, que erros de escala não anulam a informação principal do gráfico: o fato de o candidato do PSDB, João Doria, estar em primeiro lugar na pesquisa Ibope", disse a assessoria, acrescentando que o PSDB "não utiliza de expedientes duvidosos para ressaltar seus candidatos".

A barra dos 22% também é representada bem maior que a de 40% dos votos brancos e nulos (mais que o dobro, na verdade).

Outros números também foram distorcidos no gráfico: os 15% de Skaf batem na linha dos 20%, os 4% de Marinho ultrapassam a marca dos 10%, e os 10% que declararam não saber o voto são representados por uma barra menor que a de 3% dos eleitores de França.

Como se não bastassem os erros numéricos, Rogério Chequer é colocado como pré-candidato da Rede, e não do partido Novo. Com informações da Folhapress.