COMPARTILHAR

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu nesta quarta-feira (30) manter a pena do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral. O julgamento foi realizado em Porto Alegre e corresponde ao processo no qual ele é julgado pelo envolvimento no pagamento de propinas em contrato da Petrobras com o consórcio formado pelas empresas Andrade Gutierrez, Odebrecht e Queiroz Galvão.

O ex-governador foi condenado em Curitiba, em primeira instância, a 14 anos e dois meses de reclusão.



Como lembra reportagem do G1, ao se somar as ações da Lava Jato e seus desdobramentos, Cabral se tornou ré 23 vezes.

Leia também: Fachin manda prender número dois do Ministério do Trabalho