COMPARTILHAR

A Infraero informou que 9 dos 54 aeroportos operados pela estatal estavam sem combustível às 11h desta quarta-feira (30), o décimo dia da paralisação de caminhoneiros que afeta o abastecimento no país.

Alguns deles já estavam desabastecidos desde segunda-feira (28): São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Palmas (TO), Imperatriz (MA) e Londrina (PR), além de Montes Claros (MG) e Belém (PA).



O índice de voos cancelados foi menor nesta quarta-feira, véspera do feriado de Corpus Christi. Segundo a Infraero, até as 11h, dos 486 voos programados, 31 foram cancelados (6,38%), índice menor do que o registrado no mesmo período de terça-feira (29). Os voos atrasados eram 32 (6,58%).

A Avianca havia anunciado nesta terça o cancelamento de 35 voos entre esta quarta-feira e o próximo domingo (3).



As companhias aéreas recomendam que o passageiro que tem voo marcado para os próximos dias verifique o status do voo nos sites das empresas. Taxas de remarcação e cancelamento não estão sendo cobradas por Avianca, Azul, Gol e Latam.

No aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, 16 voos foram cancelados. A concessionária BH Airport, que opera o terminal, informou que os cancelamentos foram programados pelas companhias e que todos os passageiros foram contatados e reacomodados em outros voos com antecedência.

A BH Airport afirma ainda que o estoque de querosene de aviação foi normalizado.

Já em Brasília, pela primeira vez nos últimos dias, nenhum voo havia sido cancelado até as 11h desta quarta-feira. Foram 140 deslocamentos, entre pousos e decolagens, e apenas três atrasos. O aeroporto havia sido um dos mais afetados pelo desabastecimento na semana passada.

A concessionária Inframerica informou que os estoques de combustível giram em torno de 60% e mais caminhões-tanque devem chegar nesta quarta.

A Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) estimou um prejuízo diário de R$ 50 milhões desde o início da paralisação dos caminhoneiros, no último dia 21.

Os aeroportos de Cumbica, em Guarulhos (SP), e do Galeão, no Rio, atravessaram a crise até aqui relativamente ilesos por serem abastecidos por dutos da Petrobras. Mas a greve de 72 horas convocada pelos petroleiros para esta quarta-feira (30) pode afetar o abastecimento também desses aeroportos. Com informações da Folhapress.