COMPARTILHAR

Um novo grupo de 40 opositores ao governo de Nicolás Maduro foi solto neste sábado (2) na Venezuela. No dia anterior, o presidente já havia mandado soltar outros 40, incluindo o ex-prefeito Daniel Ceballos e o general aposentado Ángel Vivas. Conforme destaca a agência France Presse, a ação faz parte das libertações prometidas por Maduro depois da sua reeleição, ocorrida no último dia 20 de maio.

Em discurso transmitido pelo canal estatal, o ministro de Comunicação Jorge Rodríguez não revelou quantos opositores ainda serão soltos pelo governo. "No dia de hoje são quarenta (…) que recebem amplos benefícios processuais", disse durante o pronunciamento.



+ Macedônia: milhares se manifestam contra mudança de nome do país

Os opositores liberados neste sábado (2) eram liderados por Gilber Caro, de 44 anos. O deputado suplente foi detido em janeiro de 2017, sob a acusação de subtração de armas da Forças Armadas e de traição à pátria.



Entre os beneficiados do grupo está Raúl Emilio Baduel, filho do general preso Raúl Isaías Baduel. O pai era aliado antigo de Hugo Chávez, mas foi rebaixado por Maduro por suspeita de conspiração. Já o filho estava preso desde 21 de março de 2014, por acusações de "instigação pública, intimidação pública e agrupamento".

Todos os opositores compareceram a um ato na chancelaria antes de serem libertados. A cerimônia foi comandada por Delcy Rodríguez, presidente da Assembleia Constituinte que comanda as solturas mediante a Comissão da Verdade.