COMPARTILHAR

O prefeito Bruno Covas (PSDB) foi vaiado ao subir no caminhão de abertura da Parada do Orgulho LGBT, na avenida Paulista, neste domingo (3).

O caminhão de abertura recebeu políticos para as falas iniciais.



"Queria desejar um excelente evento. O meu compromisso é que no meu governo não vamos admitir preconceito na cidade de São Paulo", disse o prefeito, por volta das 13h. A vaia durou toda a fala do prefeito, que não respondeu.

Antes do discurso, Covas disse que a prefeitura manteve a mesma estrutura para a Parada apesar da expectativa de redução de público por causa de possíveis reflexos da paralisação dos caminhoneiros.



Foram mantidos 900 banheiros químicos e 39 bloqueios no entorno da avenida Paulista para evitar, segundo o prefeito, a venda de produtos ilegais.

Outros políticos também foram recebidos, como o vereador Toninho Vespoli (PSOL), os deputados Paulo Teixeira (PT) -que falou de identidade de gênero e contra o projeto Escola sem Partido-, Leci Brandão (PC do B), Gustavo Peta (PC do B) e Ivan Valente (PSOL).

A candidata à presidência pelo PC do B, Manuela D'Avila, também subiu ao trio. "Nenhuma morte a menos", pediu. Com informações da Folhapress.